Em parceria com a UNICEF, o Instituto de Fotografia doa 3,00 € de cada inscrição para crianças afetadas pela crise na Síria. Esta contribuição ajudará a fornecer educação segura para crianças sírias em locais devastados pela guerra.

No ano passado, a UNICEF ajudou na educação de 2.239.884 crianças sírias afetadas pela guerra na região.

Atualmente, uma em cada três escolas na Síria estão destruídas ou inutilizadas. A atual crise somada a falta de materiais essenciais de estudo nas escolas restantes criam barreiras significativas à educação das crianças desta região.

A meta da UNICEF este ano é ajudar a fornecer educação formal e segura para 1,2 milhões de crianças na Síria. Isto inclui o fornecimento de instalações, mobiliário escolar, professores qualificados, reabilitação, ambientes de aprendizagem seguros e materiais de estudo.

Temos o privilégio de trabalhar com a UNICEF para atingir este objetivo.

Em 12 de maio de 2017, em Aleppo na República Árabe Síria, Abdullah [NOME FICTÍCIO] (acima, à esquerda), 15 anos de idade, estuda em um dos centros apoiados pela UNICEF para crianças inscritas nos exames nacionais da 8ª série e 3o colegial. Abdullah achou que havia perdido tudo quando sua escola, localizada em área rural no sul de Aleppo, foi fechada devido aos combates na região. Ele passou a trabalhar em uma fazenda para ajudar a sustentar sua família. “Nossas vidas mudaram quando uma escola reabriu no começo deste ano letivo, mas enfrentamos outra dificuldade pois não haviam professores para nos ajudar a estudar. Todos foram embora”, explicou Abdullah. Graças a um professor de matemática aposentado que reuniu e treinou estudantes universitários para ajudar crianças a se preparem para seus exames, Abdullah e seus amigos puderam revisar suas lições e continuar seus estudos. Eles tiveram que sair de casa e partir em uma perigosa jornada em maio para fazer os exames da 8ª série.

Enquanto a maioria das crianças em outras partes do mundo completam o ano letivo e se preparam para suas férias, crianças sírias atravessam regiões em conflitos de guerra para fazerem seus exames de fim de ano. Em maio e junho de 2017, quase meio milhão de crianças fizeram seus exames nacionais na Síria. Cerca de 10.689 crianças vieram de áreas sitiadas e de difícil acesso. Este número é apenas um terço das 36.017 crianças registradas para a realização dos exames. Muitas não conseguiram chegar aos centros de exames devido ao perigo ou a dificuldade de atravessar os postos de controle militar. Essas crianças determinadas arriscaram suas vidas, cruzando inúmeras barreiras militares onde foram interrogadas por homens armados. Muitas deixaram suas famílias para trás e andaram distâncias longas para chegar aos centros de exames. Algumas dessas crianças estão fora da escola há um ano ou mais devido aos deslocamentos e a violência e foram forçadas a estudar em casa sozinhas.

A UNICEF apoiou estas crianças através do fornecimento de bolsas de estudo para ajudar a cobrir os custos de transporte e despesas diárias em abrigos próximos aos centros de exames. Para ajudar as crianças a se prepararem para os exames, a UNICEF organizou aulas de reforço e revisão e distribuiu materiais escolares e de estudo. A UNICEF também forneceu apoio psicológico e social às crianças ajudando-as a lidar com seus traumas resultantes dos conflitos e deslocamentos. Os alunos também receberam kits de higiene pessoal durante a estadia nos centros de acomodação.

Depois de mais de seis anos de guerra na Síria, estima-se que 1,75 milhões de crianças estejam fora da escola. Algumas nunca viram uma sala de aula. A violência continua e centros de educação continuam a ser atacados em diversas regiões do país. Uma em cada três escolas está danificada, destruída ou usada como abrigo. Trabalhando com seus parceiros, a UNICEF fornece material educacional e livros didáticos, reabilitando escolas e treinando professores expandindo as oportunidades de aprendizagem. Em 2016, a UNICEF ofereceu apoio educacional a cerca de 3 milhões de crianças na Síria. A UNICEF também desenvolveu uma série de ferramentas educacionais como currículo acelerado e materiais de auto aprendizagem para crianças fora da escola. Estas iniciativas ajudam crianças a recuperar os anos de educação perdidos e a realizar exames nacionais, portas de entrada para o ensino superior e um futuro melhor.

Hanaa, 8 anos de idade (acima), paraplégica devido a explosão de uma bomba, resolve um problema em uma sala de aula em uma escola na cidade de Aleppo, República Árabe Síria, quarta-feira 28 de fevereiro de 2018. Depois da lesão, Hanaa não queria mais sair de casa, "Eu estava com medo e não podia nem brincar com minhas irmãs". Voluntários da UNICEF a levaram em um dos centros infantis onde ela pode brincar, cantar e desenhar. Hanaa teve que abandonar a escola por um ano mas agora retomou seus estudos. Ela adora aprender a ler, escrever, estudar matemática e também frequenta fisioterapia três vezes por semana. Hanaa está feliz por estar se recuperando pouco a pouco e tem dois desejos: "Meu sonho é ser uma fisioterapeuta para ajudar crianças como eu. E meu grande sonho é que a paz retorne ao meu país”.

Programa do Curso Grátis

Baixe gratuitamente o programa do nosso curso

Por favor, forneça um e-mail válido.

Redes Sociais